Projeto do Sebrae quer fortalecer turismo nas praias do Rio de Janeiro

Notícias recentes sobre o que acontece de mais importante voltar

Com o objetivo de tornar mais atrativas as atividades que ocupam as praias do Rio e agregar valor a produtos e serviços comercializados e destinados a turistas e moradores, o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado do Rio de Janeiro (Sebrae/RJ) dá corpo ao novo projeto. O programa que leva o nome de Fortalecimento do Turismo nas Praias da Zona Sul foi apresentado ontem (1) e a expectativa é de que até o eu encerramento do projeto, em dezembro de 2018, o faturamento dos negócios das praias possa crescer 9%.

Tudo começou com um mapeamento realizado, entre agosto e outubro do ano passado, em 15 praias da capital fluminense com 1.238 entrevistados, dos quais 50% são barraqueiros e 50% vendedores ambulantes. A recente pesquisa se dedicou entre outras sondagens a atualizar o perfil inicial dos empreendedores e empreendimentos de praia, que havia sido qualificado em 2012.

O levantamento identificou que os entrevistados têm faixa etária de 37 a 46 anos (33,7 %), 80,6% são homens, 50,6% têm ensino fundamental completo e, embora 99,2% dos negócios não tenham Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) e 25,5% não tenham Taxa de Uso de Área Pública (TUAP), 44% dos empreendedores demonstram interesse em formalizar seu negócio.

A sondagem revela também que os proprietários de barracas e ambulantes trabalham nesse mercado entre 6 e 15 anos (43,8 %) , há mais de 25 anos (8,6 %) e com tempo superior a 35 anos (3,7 %) . Na alta estação, os entrevistados informaram que a média de atendimento oscila entre 100 e 125 clientes por dia, com média de R$ 81 gastos por cliente. O faturamento médio mensal das vendas na alta temporada foi apontado por 29,2% dos consultados entre R$ 5 mil e R$ 10 mil. De acordo com o Sebrae-RJ, as praias da Barra da Tijuca, Ipanema e Copacabana concentraram 54% das respostas.

As ações, que se destinam a fortalecer a cadeia produtiva do turismo e a economia de praia, envolvem políticas públicas, capacitação empresarial, associativismo, acesso a mercado, promoção da praia, sustentabilidade, incluindo a acessibilidade. Nos próximos dias 21 e 22, o Sebrae-RJ promoverá encontro dos empreendedores da praia com representantes do “trade turístico” (conjunto de equipamentos da super-estrutura do produto turístico) do Rio de Janeiro, para traçar um plano de ação de desenvolvimento do programa. Algumas ações de capacitação, como a apresentação do conceito de Destinos Turísticos Inteligentes, serão feitas em setembro e outubro deste ano, antes do início da alta temporada turística.

 

Fonte: Diário do Turismo