Turismo de Negócios registra crescimento de 10% no trimestre

Notícias recentes sobre o que acontece de mais importante voltar

O turismo de negócios no Brasil cresceu 10,2% em vendas no primeiro trimestre deste ano ante igual período de 2016, segundo dados da Associação Brasileira das Agências de Viagens Corporativas (Abracorp). Juntos, os segmentos de transporte aéreo, hotelaria, locação de veículos e eventos venderam R$ 2,62 bilhões em passagens, diárias e serviços a viajantes corporativos, entre janeiro e março deste ano, ante R$ 2,3 bilhões um ano antes.

Em todo o ano 2016 o setor havia apurado retração de 6,5% nas vendas, movimentando R$ 10,7 bilhões. O setor de maior relevância no turismo de negócios, o aéreo, somou no primeiro trimestre deste ano vendas de R$ 1,89 bilhão, aumento de 17% ante igual período do ano passado

No transporte aéreo doméstico, a Gol liderou o mercado em vendas e unidades de bilhetes, com 29,9% de market share em bilhetes e 30,3% em valor de vendas. A companhia comercializou 511,3 mil bilhetes, queda de 2,2% na comparação anual. Mas o valor dessas vendas cresceu 12,3%, para R$ 306,3 milhões.

A LATAM, que ficou com 29% dos bilhetes vendidos e 28,7% do volume financeiro, cresceu 3,8% em passagens vendidas e 10,8% em valor de vendas, que somaram, respectivamente, 495,3 mil e R$ 289,3 milhões.

A terceira colocada Azul também cresceu em bilhetes, 11%, para 441,9 mil unidades, e em vendas, 13% a R$ 293,8 milhões. A companhia fechou o primeiro trimestre com 25,9% de market share em bilhetes e 29,1% nas vendas em reais.A Avianca teve ganho de 21,3% na quantidade de bilhetes vendidos, para 242,3 mil, e em 25,7% no volume financeiro, para R$ 111,8 milhões, fechando o trimestre com 14% de market share em bilhetes e 11% em valor financeiro.

A tarifa média nos voos domésticos para viagens de negócios entre janeiro e março deste ano atingiu R$ 591, incremento de 7% ante igual período de 2016. Na hotelaria nacional, as vendas de diárias para viajantes de negócios ao longo do primeiro trimestre deste ano recuaram 10,7% para R$ 394,7 milhões na comparação com igual período de 2016.

A locação de veículos também teve retração de vendas, ao apurar variações negativas de 6,2%, nas diárias dentro do Brasil, que atingiram R$ 36,4 milhões, e de 30,6% no aluguel de carros fora do país, que movimentaram R$ 7,3 milhões. Já as vendas no segmento de eventos tiveram crescimento no primeiro trimestre deste ano ante igual período de 2016 com expansão de 7,8%, para R$ 115,3 milhões.

Fonte: Mercado e Eventos